Democratizar o espaço escolar implica na construção de políticas públicas que vivenciem a plenitude da democracia e que contemple a participação efetiva dos envolvidos no processo ensino aprendizagem. O processo deve ser conduzido de forma harmoniosa, sabendo que os conflitos e divergências estão intrínsecas nesta forma de administrar. Uma relação de poder consolidada na democracia, com base nas possibilidades da realidade escolar é essencial para a construção de um projeto democrático,  comprometido com a qualidade de ensino.

A participação do estudante na escola deve ser estimulada ao máximo, para tanto, é fundamental o fortalecimento dos grêmios estudantis, como representatividade legítima dos alunos. Assim, a noção de democracia estará nascendo dentro de cada estudante a partir de seu próprio cotidiano dentro do ambiente escolar, todos devem se sentir responsáveis em igual escala para que se sintam estimulados a participar.

Nesse contexto, a direção da Escola Gonçalves Dias, partilha com a comunidade escolar, no sentido de busca dos objetivos aqui propostos encontrar caminhos para fazer da escola uma comunidade centrada no seu objetivo principal que é a qualidade do ensino-aprendizagem.

A direção é  um canal aberto com propostas que visam ouvir os membros da comunidade escolar; alunos, professores, apoio educacional, técnicos administrativos, pais e representantes da sociedade civil e movimentos populares, reconhecendo o Conselho Escolar como colegiado, deliberativo e autônomo em suas ações determinadas por disposições legais, fortalecendo e dinamizando os Conselhos de Classes Participativos, uma vez que estes são momentos onde se discute a evolução de cada aluno, detectando falhas no processo e indicando soluções capazes de potencializar o processo de ensino e aprendizagem.

Fonte: PPP da escola, 2017.
A administração
Classificado como:            

Administrador do portal

Suporte do site